Motociclando

Comprei minha moto em 1984, uma Honda 125 ML ano ‘83, aos 40 anos de idade. Julguei ser essa a minha idade limite para tentar o motociclismo, pois mais velho eu não teria mais coragem.

Praia de Tamandaré - PE

Com a minha moto, viajo pelo menos duas vezes por ano pelo Ceará, pelo Brasil. Viajar de moto me proporciona as maiores emoções do motociclismo, não só pelo ato físico em si – a enxurrada de estímulos visuais enquanto avanço pela paisagem desconhecida, enfrentando sol, chuva, vento, calor e frio – mas também pela oportunidade de me desligar das rotinas do dia-a-dia, a possibilidade de ouvir meu pensa-mento, uma viagem interior onde tenho tempo de passar a vida a limpo, refletir, tomar decisões. Por isso, quase sempre viajo só. E quase sempre pernoito no meio da paisagem deserta onde minha barraca, o saco de dormir e o kit de cozinha, garantem minha independência dos dormitórios de beira de estrada.

Descida de Tianguá - CE

As fotos são testemunho do meu amor pelas nossas paisagens e por esse harmonioso e belo conjunto de peças móveis chamado motocicleta, um veículo extremamente sensual, simples, prático, barato, que me proporciona a emoção de jogar meu corpo contra os elementos a 100 por hora, “desenhando” o meu percurso com a mão direita que controla a aceleração, mas também o freio!

Ying yang - Alto Paraíso de Goiás

Justificando o slogan e o símbolo da Honda, na minha moto me sinto “nas asas da liberdade!”

22 Respostas to “Motociclando”

  1. Parabéns, sei como é maravilhoso pegar a estrada! Em 1982 fiz minha primeira viagem solitaria. Fui a Tocantinopolis, era Goiás, na epoca. Agora Tocantins. Foi muito bom e inesquecivel, pretendo fazer outra viagem agora a Ilheus – Bahia. Um abraço e até um encontro pelas estradas.

    • Olá Fran: Estou de viagem planejada para a Bahia, praias em torno de Valença, em julho próximo. Quem sabe a gente se encontra mesmo? Minha velha ML é inconfundível! Abraço do Zé Albano

  2. Cara sou um amante do motociclismo…embora atualmente esteja em um mundo completamente diferente, comungo este mesmo desejo de liberdade que a moto nos proporciona….desejo e ao mesmo tempo realização. É uma pena que a maioria das pessoas tenham uma visão tão distorcida do motociclismo…ora oscilando entre o banditismo, ora entre a visão caricaturada de pessoas vestidas de “penteadeiras” com coletes espalhafatosos e motos caras…motociclismo é mais que isto…é uma atitutde de espíritos simples e elevados. Meus parabéns pelo trabalho feito e ….aaaaaaaaaaah que inveja de não estar na estrada”

  3. Uilson Sousa Says:

    Olá, eu também gosto muito de moto. Tenho uma yamaha factor 125 2009. Fiz uma viagem sozinho do Rio de Janeiro até Artur Nogueira em São Paulo e este ano gostaria muito de fazer uma viagem para a bahia, pois minha mãe mora Lá. Mas a minha esposa não quer deixar e outras pessoas que não sabe nada falam que é perigoso, particularmente, acho que o perigo esta não mão do piloto. Jose, fiquei encantado com as fotos. lindas. abraços a todos..

    • Olá Uilson: Como eu falo no livro, é muito mais perigoso usar a moto nas ruas de qualquer cidade do que usa-la na estrada. Mas pouca gente entende isso! Pensam que quanto mais longe o destino mais perigosa a viagem… Eu também estou indo para a Bahia em julho. Não deixe de fazer a sua viagem O medo é dos outros mas temos que ser firmes nos nossos propósitos. Isso não impede que a gente agradeça as preocupações das pessoas que nos amam! Um abraço de encorajamento do José Albano e pé na estrada, ou, melhor: rodas na estrada!!!

      • Mauro Selba da Silva Says:

        Eu tenho medo de pilotar na cidade! Respeito muito! No asfalto, raramente vemos um acidente envolvendo motos, mas na cidade…em cada esquina tem um personagem caído! Ainda não superei o medo de acampar na rodovia, mas devagar estou montando meu kit camping! Tenho muita vontade de fazer isto e vou fazer! Concordo com o Vadison, motociclismo não é só motos caras e roupas espalhafatosas, motociclismo é saber apreciar conhecer lugares e pessoas, sentindo o gosto da liberdade de ir e vir!

      • Bem colocado, Mauro! Desejo que o asfalto te traga ao Ceraá, onde terei prazer em hospedá-lo no meu sítio em Sabiaguaba, arredores de Fortaleza. Bons caminhos pra você! Abraço, José Albano

  4. Olá a todos!!!! Meu sonho tambem é viajar de moto. Tenho uma Fan 125 2010. Como já disse, minha vontade é de viajar, mas só que o medo não é meu e sim dos outros, especialmente da minha mae. Tenho 20 anos e sou apaixonado por moto como muitos por ai. Tenho varios destinos: São Gonçalo-RJ, Anapolis-GO, Palmas-TO e o lugar mais longe Rondônia, estado de onde me mudei. Hoje moro em São Jose do Rio Preto-SP. Abraços…..

    • Olá Rafael! Segundo Bill Stermer, autor do livro que me inspirou a viajar e escrever sobre viagens, podemos definir uma viagem de moto como uma saída da sua cidade, uma noite dormindo em outra cidade e a volta pra casa no dia seguinte.
      Pode ser a cidade vizinha! Se você tem amigo ou parente perto de São José do Rio Preto, peça hospedagem por uma noite e vá dormir lá! Essa será a sua primeira viagem de moto! Isso vai quebrar o tabú e aventuras mais longe certamente virão! O medo é preconceito: é mais perigoso andar de moto numa cidade do que numa estrada! Pode crer!
      Abraço do José Albano

  5. Anderson Felix Mendes Says:

    Olá nobre “Easy Rider ” brasileiro José Albano. Cara , sou de SC e fui saber da sua existência e história navegando na internet. Comecei a falar de você para alguns integrantes de moto clubes que conheço e reafirmei a minha tese: para ser um “Biker” basta ter alma e paixão pela estrada em duas rodas. Você mostrou, assim como muitos outros figuras, que uma CG 125 pode andar mais que muitas Harleys nas nossas estradas. Admiro pessoas inteligentes que fazem a diferença e você está de parabéns!

    • Olá Anderson:
      Grato pelas palavras gentis! Depois de 27 anos de uso diário, essa moto (ML 125 ano ’83) é parte do meu corpo! E se vier a Fortaleza (de moto!) não deixe de avisar. Terei prazer em recebe-lo no sítio onde eu moro. Abraço do José Albano

  6. Olá ! Meu nome é Kleuson sou de São Benedito ce também sou apaixonado pelo motociclismo mesmo passando o dia inteiro pilotando uma moto pois sou mototaxista adoro sai um pouco da rotina e pegar a estrada , dentre as mais importantes foram para São Luis MA 1500km ida e volta e Aparecida do norte SP 6500km ida e volta passando por Brasilia detalhe em uma CG 150 . Estou pretendendo ir para Rio de Janeiro em dezembro e de lá da um pulinho em aparecida novamente quem sabe agente se encontra por aí nas estradas desse Brasilsão! Meu lema é “Não importa a cilindrada o que importa é o espirito”

    • Olá Kleuson: Esse é o primeiro contato que tenho com um mototaxista. É bom saber que a paixão sobrevive mesmo para um profissional do motociclismo! Boas estradas pra você e, vindo a Fortaleza, faça contato para uma visita no meu sítio na Lagoa Redonda.

  7. Mário Henrique de Itajubá/MG Says:

    Sr. Zé Albano é a prova de que idade e tamanho do motor não seguram uma alma em busca da liberdade e auto-conhecimento que só a viagem de moto, solitária, proporciona. Tenho uma CG 125 1981 com a qual já fiz uma viagem relativamente curta e só este único episódio já me rendeu experiências por demais interessantes e arranca admiração de quem ouve minha história: todos duvidaram que uma CG 1981 pudesse fazer este trajeto! Pra quem tem uma moto desta sabe que a baixa velocidade antes de ser inimiga é amiga: você de verdade admira o trajeto e o vê em todos os seus detalhes, muito melhor do que passar por uma beira-mar à 150 km/h! Parabéns, sr. Zé Albano, muito interessantes suas experiências e a declaração inequívoca de que também podemos tê-la se e somente se desejarmos e corrermos atrás… a estrada tá aí, sem dono, vamos ver onde ela termina!

    • É isso aí, Mário Henrique! Ano que vem, minha velha ML completará 30 anos na minha mão, e veja que já a comprei usada!
      Enquanto tiver peças e mecânicos competentes, continuarei a usa-la. E enquanto eu tiver saúde, a estrada não termina! E se, ou quando, vier ao Ceará, terei prazer em recebe-lo aqui no sítio em Sabiaguaba, nos arredores de Fortaleza. Forte abraço! Zé Albano

      • José Helio de lavor Says:

        SR ZE Albano. Sou Helio moro em Sp e estou pretendendo ir ao Ceará na cidade de Iguatu na minha moto cb 300 mas minha esposa não que deixar pois fala que eh perigoso. Vie seus depoimentos e me encorajoou mais ,pois vc é um guerreiro e saiba que te admiro muito!

      • Olá José Helio. Bom saber de você e da sua intenção de vir ao Ceará de moto. Acho mesmo que merecia andar um pouco mais e chegar até o meu sítio em Fortaleza, onde terei prazer em hospedá-lo! Como afirmo no meu livro “Manual do Viajante Solitário”, é mais perigoso andar de moto em qualquer cidade do que nas estradas! Meus 20 anos de viagens nunca me renderam os sustos que levo nas ruas no uso urbano que faço da minha moto! A viagem de moto é ainda uma viagem mental onde temos tempo de, finalmente, escutar o nosso próprio pensamento, rever nossa vida, tomar decisões! Para a parte prática da viagem, meu livro traz algumas dicas que poderão ajudar! Ele está disponível nas principais redes de livrarias como a Nobel, Cultura e Saraiva. Qualquer pergunta ou comentário, estarei pronto a responder e ajudá-lo se possível. Grande abraço, José Albano

  8. Celso Teixeira Says:

    Olá José Albano.
    Muito bom achar teu site, quero dizer que também fiz minha primeira viagem a um ano, em Fevereiro/13 fui a Montevidéo, na minha Kasinski 150 Flasch, que comprei nova em 2007 com este intuito, mas nunca havia viajado assim. Me programei e graças a Deus, fiz a viagem. Foi tudo de bom, maravilhoso mesmo. Tudo que tu relata sobre viajar, pensar, se encontrar, conversar consigo mesmo…Me preparo para a próxima. Abraço.

    • Que bom, Celso! Imagino sua família e amigos dizendo que uma 150cc não seria adequada para viagens tão longas… Se a próxima for para o Nordeste, terei prazer em recebê-lo no meu sítio nos arredores de Fortaleza. Basta avisar antes para garantir que eu esteja aqui! Grande abraço! José Albano

  9. Celso Teixeira Says:

    Esqueci de dizer que foi de Encruzilhada do Sul RS até Montevidéo.

  10. Mauro Selba da Silva Says:

    Estou vendendo minha companheira de mais de sete anos, uma Shadow 750 que é uma moto muito confortável para se viajar. Mas é grande e consome além do ideal, alem de despertar a cobiça dos amigos do alheio…seria difícil para encontrar um lugar adequado para acampar com ela!
    Meu problema é que os fabricantes ainda não descobriram que baixinho gosta de moto! Uma moto custom é a ideal, uma moto touring de média cilindrada tem altura além do ideal.
    Com certeza, vou conhecer o Ceará!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: