Manual do Viajante Solitário – o que você vai encontrar neste livro:

Chapada Diamantina

ÍNDICE

PREFÁCIO

  • Moto de viagem?

UM POUCO DA HISTÓRIA

MEU MOTOCICLISMO

POR QUE UMA 125?

  • Adaptações na moto
  • Street ou trail?
  • Por que a mesma moto?
  • Peça de museu?
  • Simbiose?

E AS VIAGENS?

  • Tipos de viagens e os roteiros
  • O que quer um motoqueiro viajante?
  • Quantos quilômetros por dia? Depende…
  • Quantos quilômetros por litro? Depende…
  • Velocidade de cruzeiro
  • Paranoia de odômetro e a troca do óleo
  • Mapas

SÓ OU ACOMPANHADO?

  • Garupeiros
  • Viagens em grupo

DE DIA OU DE NOITE?

  • Dormir com as galinhas, acordar com os galos
  • Água
  • Fogo!
  • Atacado por insetos
  • A iluminação da barraca
  • Dormir ao relento
  • Despertar

ONDE ACAMPAR ENTÃO?

  • Bons lugares para acampar
  • Estradas vicinais
  • Esconderijos ao lado da estrada
  • E o barulho da estrada?
  • Voltando ao campo
  • Acampando  em postos de gasolina
  • Dormitórios e hotéis, quando chove

E O MEDO?

  • Medo de mim!

E O RANGO?

  • As refeições
  • Itens de comida

E O DESCONFORTO?

  • A cinta abdominal
  • A almofada d’água
  • Roupas
  • Pilotando no frio
  • Sol e chuva

E A BAGAGEM?

  • As duas mochilas
  • A bolsa
  • Saco de dormir
  • Colchonete
  • Hastes da barraca
  • A mala de tanque
  • O colete

E A MANUTENÇÃO?

  • Manutenção de rotina
  • Imprevistos
  • Parado na estrada
  • Peças roubadas
  • Capacete
  • Abastecimento
  • Oficina autorizada da Honda

E OS PERIGOS?

  • Moto: o veículo mais seguro!?
  • O contato dos pneus com a estrada
  • Os terríveis quebra-molas
  • O acostamento salvador
  • Outros perigos
  • O “sonômetro”
  • Procedimentos básicos de segurança
  • Vestir vermelho
  • Visibilidade reduzida: aurora, crepúsculo, umidade
  • Insetos
  • As quedas

E O QUE MAIS AS VIAGENS ENSINARAM?

  • Pressa
  • Ritmo
  • Humildade
  • A estrada da vida
  • Rádio
  • Integração
  • Coragem
  • Coração de viajante

PREFÁCIO

Moto de viagem?

Nos mais de vinte anos em que tenho viajado na minha Honda 125cc pelas estradas do Brasil, tenho visto poucos motociclistas. Se o número de motos está aumentando a cada ano e a mais vendida é justamente a 125cc, é de estranhar não encontrar mais delas nas estradas a não ser trafegando sem bagagem, entre as pequenas cidades do interior. Penso que os seus donos acham ser impossível fazer viagens mais longas nas suas 125cc, compradas para uso na cidade.

Eu também achava assim. Até ler o livro do jornalista e motociclista americano Bill Stermer que, logo no começo, surpreende o leitor dizendo:

“O primeiro conceito errado que você tem que descartar, como um pneu careca, é o que diz que uma moto de viagem é um tipo especial de moto, planejada especificamente para viajar… Na verdade, uma moto de viagem não precisa ser em nada diferente da sua moto de uso urbano. Cara, se você tem uma moto dessas, uma moto que lhe pareça capaz de levar você pra dormir noutra cidade, então, cara, você tem uma moto de viagem! Uma moto é definida pelo uso que você faz dela. Se você usar a sua pra viajar, então ela será uma moto de viagem!”*

Era tudo o que eu precisava ouvir para botar minha 125cc na estrada!

Minha intenção com este livro é desmitificar as viagens de moto, de qualquer cilindrada, partilhando a experiência e o prazer que as estradas me proporcionaram. Quero dar a boa notícia de como tenho me dado bem com o meu estilo despojado de viajar. Espero que ele faça por você o que o livro do Stermer fez por mim.

Colega motoqueiro, estressado com as aflições do trânsito nas cidades enquanto sonha com liberdade e aventura: ESTE LIVRO É PRA VOCÊ!


* Essa é uma tradução livre de um trecho do primeiro capítulo do livro de Bill Stermer, Motorcycle Touring. HP Books, 1982

Anúncios

4 Respostas to “Manual do Viajante Solitário – o que você vai encontrar neste livro:”

  1. Parabéns pela projeto, viagens e livro. Acho que estava faltando algo assim, pra relembrar as pessoas a diferença entre o espírito viajante, a vontade de viajar e conhecer(se) e simplesmente possuir uma motona “de viagem”.
    Grande abraço,
    Lorenzo – SP/SP

  2. Alguma previsão de que o livro chegue às livrarias de Santos?

    Abraços.

  3. Concordo com você, pois não precisa de uma moto com maior cilindrada pra pegar estrada. Tiro como exemplo que sempre andei numa media de 80 a 100km/h na minha ybr125, porém, a única coisa que faz falta, é numa ultrapassagem mais rápida para se alcançar uma velocidade maior mais rápido. No resto concordo com você. Um grande abraço e felicidades nas próximas vaigens.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: